Moçambique 

Em 2001, a Cadeia da Esperança foi fundadora, com outras ONGs europeias, do Instituto do Coração de Maputo (ICOR), passando desde essa data, grande parte do seu trabalho a ser feito, essencialmente, através de missões assistenciais.

Anualmente são realizadas duas missões de cardiologia médica e de intervenção e uma missão cirúrgica. Devido à diferenciação do Instituto, as missões médicas já não foram necessárias nos últimos dois anos. Foram até agora realizadas quinze missões cirúrgicas, tendo sido operados mais de 300 doentes, com uma taxa de sucesso acima de 99%. A maior parte das intervenções foram realizadas em bebés, crianças e adolescentes.

O Instituto adquiriu, entretanto uma grande relevância entre as unidades de saúde locais e é muito procurado pela sua diferenciação e qualidade. Com base nas acções de formação desta e de outras ONGs, o Instituto tem agora capacidade médica e cirúrgica.

Paralelamente a esta atividade, a Cadeia da Esperança apoia a vinda a Portugal, para diagnóstico e tratamento especializado, especialmente de cirurgia cardíaca, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

São Tomé 

A Cadeia da Esperança colabora com a comunidade de São Tomé e Príncipe (STP) e o Hospital Ayres de Menezes (HAM) desde 2009, com o propósito de constituir e desenvolver um Núcleo de Doenças Cardiovasculares/Unidade de Cardiologia. Este projeto social tem contribuído para a formação de profissionais de saúde locais, colaborando no diagnóstico da doença cardíaca em adultos e em idade pediátrica, tendo vindo a proporcionar ao longo destes 6 anos, uma plataforma logística para a referenciação/evacuação de doentes urgentes para Portugal.

Nesse sentido, a Cadeia da Esperança construiu e equipou uma Unidade de Cardiologia e treinou duas técnicas de diagnóstico e uma médica que, em Coimbra, realizou uma formação especializada em cardiologia, sendo agora a única especialista desta área naquele país.

Em média, têm-se realizado duas missões de cardiologia de adultos e uma de cardiologia pediátrica, com a realização de cerca de duzentas consultas por missão. Desta consultas resultou a evacuação de muitos doentes para tratamento médico e cirúrgico em Coimbra.

Jordânia - Amã

 

Desde 2017, a Cadeia da Esperança Portugal tem participado com uma missão cirúrgica humanitária anual, realizada em Amman, Jordânia, dedicada a operar crianças e bebés refugiados Sírios e Jordanianos. Neste 3 anos foram operados, com sucesso, mais de 40 doentes. Este programa é da responsabilidade de La Chaine de L’ Éspoir francesa, que tem a responsabilidade logística das missões.

Fundada em 1994 pelo professor Alain Deloche e hoje presidida pelo doutor Eric Cheysson, La Chaîne de l'Éspoir (CDE) é uma organização de saúde pública sem fins lucrativos, comprometida a providenciar acesso à assistência médica às crianças mais vulneráveis em todo o mundo e ajudar a desenvolver sistemas de saúde locais. Em cada ano, 100.000 crianças beneficiam dos seus programas de assistência médica (das quais 5.000 são intervenções cirúrgicas). 

Financiado pela European Union Humanitaria Aid (ECHO) desde abril de 2016, este programa é implementado sob a autoridade do Ministério da Saúde do Reino Hachemita da Jordânia, com a colaboração da Embaixada da França e de uma rede de prestadores de serviços de saúde ativos na Jordânia.

PROJETOS

Telefone:

[+351] 239 400 418

Fax:

[+351] 239 829 674

Email: cadesp@cadesp.pt

Endereço: 

Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

Praceta Prof. Mota Pinto

3000-075 COIMBRA

PORTUGAL

© 2015 por crianças de África. Wix.com